terça-feira, 15 de abril de 2008

Prazer Absoluto.

Há momentos destes, em que nos reconciliamos com o mundo, com as pessoas, com tudo. Momentos inesperados e por isso ainda mais preciosos. Quando é a música que nos dá tudo isto, então o prazer ainda é mais intenso. Então é assim: este disco é (entra o armário dos adjectivos) fabuloso, genial, divino, arrepiante, magnífico, uma obra-prima, um deslumbre, uma tentação, um absurdo de gozo, uma carícia nas partes mais recônditas do ser, um toque de seda na pele, etc, etc, etc, etc, ad infinitum... Chama-se "Songs From The Victorious City", foi editado pela China Records em 1990 e é produzido e interpretado por Anne Dudley e por Jaz Coleman. Ela, a dos Art Of Noise, das cordas de Trevor Horn e dos Pet Shop Boys e de muytos filmes, ele dos Killing Joke e das músicas do mundo. Foi gravado no Cairo que é, aliás, a Cidade Vitoriosa do título, com um grupo de músicos locais. Como já perceberam, aqui trata-se de world music. Sim, mas não fujam, é da boa, daquela que fazem Jah Wobble (Rising Above Bedlam e Take Me To God) e Mychael Danna nos seus momentos de inspiração (os filmes Atom Egoyan, portanto, com Exotica à cabeça). Estamos em território de fusões entre ocidente e oriente, na criação de um mundo híbrido, simultaneamente cinemático e privado, em que se cruzam os olhares de duas formas distintas de ver o mundo. Pode dançar-se num clube em Nova Iorque, num soukh norte-africano ou servir de banda sonora a um qualquer thriller erotico-existencialista com a Sharon Stone, realizado por David Cronenberg numa Budapeste de sonho. Muyto bem, o delírio instala-se. Quanto a mim, estou rendido, foi o boost necessário a uma reencontrada disposição para enfrentar o mundo. Antigo e moderno, velho e novo, ocidente e oriente, electrónica e instrumentos tradicionais, tudo em plena harmonia, para júbilo das nossas pobres almas torturadas por tanta realidade... Exagero? Ouçam e saberão...