sábado, 24 de abril de 2010

Sonho esvoaçante.

Soube que tinha sido alvejado na nuca com o batom de vingança sanguinária. Do outro lado da rua ela disparou uma bala de sorriso leve e esvoaçante. Foi-que-me-fui mais abaixo do que os meus joelhos ondulantes. Não tive tempo de a insultar. Caí apenas. Felizmente sobre a almofada. Sonhara então ela. Não sei bem quem?



Esticaste-me o pernil em sonho e não te perdoo, sua grandessíssima assassina.

2 Comments:

Blogger Trivialidados said...

És lindo!!!! Pá!! Grande Template!

25 de abril de 2010 às 17:48  
Blogger Zorze Zorzinelis said...

lolada, telefona-me, pá!!! Liguei-te e tu népias, ai o camandro!!! Forte abraço, temos de nos ver com urgência!!!

25 de abril de 2010 às 19:22  

Enviar um comentário

<< Home